Edição

Ajufe sela parceria com associação argentina para atuações multilaterais

10 de dezembro de 2018

Compartilhe:

A perfeiçoar o sistema de Justiça, que tem a necessidade de ser cada vez mais global. Esse é o objetivo da mais nova parceria da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) com a Asociación de Jueces y Juezas Federales de Argentina. O convênio, assinado em novembro pelos presidentes da Ajufe Brasil, Fernando Mendes, e Ajufe Argentina, Jorge Eduardo Moran, marca o início do estreitar de laços entre os associados de ambos os países. A assinatura ocorreu durante a primeira edição do Encontro Internacional da Ajufe, em Buenos Aires.

Na visão de Fernando Mendes, a aproximação é fundamental. “Ambas associações têm desafios comuns e problemas semelhantes. Por isso, precisamos unir esforços para que consigamos prestar um serviço judicial efetivo, que proporcione segurança jurídica”, destacou.

A parceria irá permitir a troca de experiências dos associados brasileiros com a associação argentina, mediante eventos e cursos. O objetivo é implementar ações para que sejam desenvolvidos projetos acadêmicos, científicos e culturais para ambas associações. O acordo prevê ainda que ambas as instituições estabeleçam, anualmente, um plano de ação conjunto para o desenvolvimento dos membros do Poder Judiciário dos dois países, mediante seminários ou workshops.

Visita à Corte Suprema da Argentina – Como parte da programação do Encontro, o presidente Fernando Mendes ainda acompanhou a visita do presidente do STF, ministro Dias Toffoli, a ministros da Corte Suprema argentina. Durante o encontro, Toffoli explicou o funcionamento e as divisões da Justiça brasileira, bem como os mecanismos jurídicos utilizados (súmula vinculante, plenário virtual, turmas). O presidente do STF ainda propôs parceria entre as Cortes Supremas para troca de experiências e atuações multilaterais, destacando o papel da Ajufe nesse âmbito.

Para Fernando Mendes, esse estreitar de laços com países do Mercosul é uma maneira de aperfeiçoar o sistema de Justiça que tem que ser cada vez mais global e seguro juridicamente.

Também participaram da visita o corregedor
nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, conselheiros do CNJ, o corregedor da Justiça Federal, Raul Araújo Filho, e os ex-presidentes da Ajufe, Antônio César Bochenek, Paulo Sérgio Domingues, Nino Toldo e Fernando Mattos.

Assine nossa newsletter e receba a nossa revista digital, em primeira mão, no seu e-mail

Voltar ao topo