Edição

Instalação da Comarca de Japeri e a inauguração do Fórum

5 de junho de 2003

Compartilhe:

O presidente do Tribunal de justiça do Rio, desembargador Miguel Pachá, em visita a Baixada Fluminense, inaugurou no dia 27 de maio o Fórum de Japeri bairro Santa Inês e instalou a Comarca do município. O Tribunal investiu cerca de R$ 2 milhões na construção do Fórum, que ficou pronto em apenas sete meses. O prédio com mil metros quadrados vai abrigar a Vara Única, que já começou a funcionar, recebendo novos processos no dia da sua inauguração. Além do cartório, sala de audiências e gabinete do juiz, o Fórum de Japeri tem um Tribunal do júri, carceragem, sala de xerox, rampa para deficientes físicos, som ambiente, ar central nas salas e nos corredores e terminais para a instalação dos equipamentos de informática.

Segundo Miguel Pachá, o Poder judiciário ao instalar a Comarca de Japeri, não fez distinção entre os municípios. “O que importa é que ele esteja presente em todas as localidades, seja conhecido e esteja próximo do povo”, afirmou. O desembargador disse, ainda, que sabe que quase 90% dos processos serão da justiça gratuita, mas que ela será prestada mesmo assim com o dinheiro daqueles que podem pagá-la.

O juiz Luciano Silva Barreto, diretor do Fórum de Nova Iguaçu, e agora também de Japeri, destacou a importância da instalação da Comarca, que recebeu o nome do Senador Nelson Carneiro – parlamentar, defensor das causas públicas e da família e autor da Lei do Divórcio. “É uma conquista histórica que muito ajudara aos menos favorecidos e que veio de encontro a uma expectativa antiga da população”, disse. Ele lembrou que o município não mais será conhecido como “a cidade dormitório” e sim como uma “próspera cidade” e que agora os moradores não necessitarão mais se deslocar ate a Comarca de Nova Iguaçu – onde existem 20 mil processos em andamento – para dar entrada em ações judicial.

O prefeito de Japeri, Dr. Carlos Moraes Costa, explicou que o termo “cidade dormitório”, vem de longa data e que será agora, com certeza, modificado a partir da presença do Judiciário no município. “A construção do Fórum faz bem a nossa auto-estima, pois nos sentimos tratados com dignidade”, enfatizou. Ele falou ainda que o judiciário e quem ira dar mais equilíbrio ao comportamento da sociedade, mas que não haverá muitos problemas em Japeri, já que o povo e ordeiro, honesto e trabalhador.

O corregedor-geral da justiça, desembargador José Lucas Alves de Brito, caracterizou 0 momento de “muito significativo”, já que como gestor da 1ª Instancia participava da primeira inauguração de sua gestão, iniciada em fevereiro deste ano. “Aqui, nesta Casa, a população de Japeri encontrará sempre juízes imparciais e juízes supremos”, afirmou.

Fonte TJ/RJ

Assine nossa newsletter e receba a nossa revista digital, em primeira mão, no seu e-mail

Voltar ao topo